Adjetivos em Inglês


Um adjetivo é uma palavra que altera substantivos e pronomes; em inglês o propósito do adjetivo é o mesmo que em português: descrever.

Em português existem os adjetivos pátrios, eruditos, compostos, simples, derivados, etc. Mas em inglês os adjetivos são completamente diferentes.

O adjetivo dá características e explica se algo é grande ou pequeno; alto ou baixo; preto ou branco; etc.

O adjetivo é o decorador do idioma inglês e cria frases como estas:

The white building – O edifício branco

A great scientist – um grande cientista

A spectacular trip – Una viagem espetacular

An angry mother – Uma mãe furiosa

What beautiful eyes! – Que lindos olhos!

Como podes ver, os adjetivos normalmente vêm antes dos substantivos, ou seja, esse nem sempre é o caso! Por exemplo: sergeant major (sargento major) ou Alexander the Great (Alexandre o Grande).

A maioria dos adjetivos vêm dos substantivos. Tomemos, por exemplo, o adjetivo angry (zangado, raivoso)—vêm de anger (raiva), um substantivo. Na verdade, muitos adjetivos também são substantivos; e alguns adjetivos também são verbos.

Alguns adjetivos ingleses

Em inglês, os adjetivos vêm em muitas formas e tamanhos. Um tipo de adjetivo é o proper adjective (adjetivo próprio), que sempre começa com uma letra maiúscula. Os exemplos incluem: Christian choir (coro cristão), Bush war (a guerra de Bush), Alaskan salmon (salmão do Alasca), Mexican cake (bolo mexicano).

Outro tipo de adjetivo é o article (artigo), um limiting adjective (adjetivo restritivo). Este artigo vem antes de um noun phrase (em português conhecido como sintagma nominal ou frase-substantivo) e é usado para mostrar se algo é definite (the) ou indefinite (a, an). Estes são os artigos definidos e indefinidos. Exemplos de uso incluem: the glass (o copo), a small phone (um pequeno telefone), an astronaut (um astronauta), a coffee with milk (um café com leite). O artigo definido vem antes de um objeto definido como the scientist (o cientista), the atom (o átomo), the debit card (o cartão de débito). O artigo indefinido vem antes de objetos inespecíficos: coisas que fazem parte de uma classe, algo incontável, ou algo generalizado. Os exemplos incluem: a rose (uma rosa), an education (uma educação), a storm (uma tempestade).


No entanto, as regras não são absolutas e mudam conforme a estrutura da frase. The debit card pode transformar-se em A debit card; an education pode ser the education.

Os artigos indefinidos, a e an, são escolhidos conforme o som da palavra seguinte.

A vem antes de palavras com um som consoante. Exemplos incluem a cat (um gato), a Ouchaita tribe member (um membro da tribo Ouchaita), a pencil (um lápis).

An precede palavras com um som de vogal. Exemplos: an hour (uma hora), an army (um exercito), an elephant (um elefante).

Quando tens vários substantivos seguidos, não é necessário escrever assim:

The baby and the mother are happy (O bebé e a mãe estão felizes).

Mais curto:

The baby and mother are happy (O bebé e a mãe estão felizes).

Não seria correto em português escrever o bebé e mãe estão felizes, cortando o a, mas em inglês é normal remover artigos quando temos vários substantivos seguidos.

Há muitas situações em que o artigo definido é removido, como em the First and Second World Wars (Primeira e Segunda Guerras Mundiais).

Muitas vezes um substantivo não precisa de um artigo. Em inglês chama-se a isto zero article (artigo zero); os exemplos incluem: by dawn (ao amanhecer), I’m from Lisbon (eu sou de Lisboa) e travel by bus (viajar de autocarro).

Um predicative adjective (adjetivo predicativo) é um adjetivo que vem depois de um verbo. Exemplos: this massage feels great (esta massagem é agradável), this song is beautiful (esta canção é linda), this tastes great (isto sabe bem).

As datas também são usadas como adjetivos. Exemplos: August 11 stock market crash (crash da bolsa de 11 de Agosto) e March 7 education reform bill (Projeto de reforma da educação de 7 de Março).

O adjetivo é a casca de banana das partes do discurso

Em adjetivos portugueses têm três tipos: grau normal (fácil) grau comparativo (mais fácil) e superlativo (facílimo). Fácil é easy em inglês. Vamos estudar agora os graus em inglês:

Os adjetivos ingleses têm três graus: absolute (easy), comparative (easier) e superlative (easiest). Em inglês, existem muitos adjetivos que não podem assumir os atributos comparativos ou superlativos. Tomemos por exemplo a palavra infinite (infinito). Não podes nunca dizer infiniter ou infinitest. Está errado.

Finalmente, há três adjetivos especiais: participial adjectives, coordinate adjectives e phrasal adjectives.

Participial adjectives (adjetivos-particípio) são adjetivos e particípios que mudam um substantivo ou pronome. Geralmente terminam em –ed ou -ing. A finalidade do adjetivo-particípio é a mesma que um adjetivo simples: descrever. Exemplos incluem terrified, terrifying; surprised, surprising; disturbed, disturbing.

Coordinate adjectives (adjetivos coordenados) aparecem com outros adjetivos relacionados para modificar o mesmo substantivo. Estão separados por and ou por vírgulas. Exemplos: big, strong engine (motor grande e forte) ou great and powerful nation (nação grande e poderosa) ou dark, shadowy figure (figura escura e sombria) ou noisy and intrusive wildlife (vida selvagem barulhenta e intrusiva).

Phrasal adjectives (adjetivos compostos) são frases que modificam os substantivos. Os phrasal adjectives são parecidos aos adjetivos compostos portugueses. Um adjetivo composto, quando vem antes de um substantivo, tem as palavras unidas por um hífen. Exemplos: man-eating shark (tubarão-come-homens), long-term commitment (compromisso de longo prazo), jet-black hair (cabelo preto). Se se coloca um adjetivo composto depois de um substantivo, muitas palavras deixam de ser unidas por um hífen. Por exemplo, cutting-edge technology (tecnologia de ponta) transforma-se em on the cutting edge of technology (na vanguarda da tecnologia).

Referências:

González-Díaz, Victorina. 2008. English Adjective Comparison. Amsterdam: John Benjamins Pub.

Hofher, Patricia Cabredo, and Ora Matushansky. 2010. Adjectives. Amsterdam: John Benjamins Pub.

Lass, Roger. 1999. The Cambridge History Of The English Language. Cambridge: Cambridge Univ. Pr.

Matthews, P. H. The Positions Of Adjectives In English.

Reis, Neves, and Magnus Bergström. 2011. Prontuário Ortográfico E Guia Da Língua Portuguesa. Lisboa: Casa das Letras.

The Chicago Manual of Style. 16th ed. Chicago, Ill.: University of Chicago Press, 2003.

Tirumalesh, K. V. 1999. Grammar And Communication. New Delhi: Allied Publishers.