Conjunções em Inglês


As conjunções inglesas, segundo o The Chicago Manual of Style, ligam palavras, frases ou cláusulas dentro de uma cláusula, como neste exemplo: I like to drink coke. And wine too. (Eu adoro beber coca-cola. E vinho também.) And (e) liga as duas frases. Pensa nas conjunções como conectores que ligam partes de uma frase.

Atenção: nesta página as traduções entre parênteses são sempre conjunções. Por exemplo, a palavra inglesa through pode significar “através de” como locução preposicional, mas nesta página eu estou falando apenas das conjunções, e, neste caso, como conjunção, through significa “porque” ou “por“. Exemplo: victory happens through hard work (a vitória passa pelo trabalho duro).

As conjunções podem ser simples (palavras isoladas), compostas (palavras individuais que são uma combinação de duas ou mais palavras) ou frasais (duas ou mais palavras separadas). Conjunções simples são palavras como but (mas), and (e), or (o), if (se) e through (por, porque). Conjunções compostas são palavras como notwithstanding (mesmo que, se bem que), although (embora), because (pois, pela razão de, porque) e unless (a menos que, a não ser que). Finalmente, conjunções frasais (frasal conjunctions) são conectores como as though (como se) e supposing that (supondo que).

Em inglês, conjunção simples = simple conjunction e conjunção composta = compound conjunction.

Existem três tipos principais de conjunções: correlative (correlativas), subordinating (subordinativas) e coordinating (coordenativas).

Conjunções Correlativas

As conjunções correlativas do inglês são usadas em pares; o seu objetivo é unir cláusulas consecutivas que dependem umas das outros, a fim de formar uma frase coerente e completa. As conjunções correlativas mais comuns em inglês são either-or (ou-ou), whether-or (se-o), if-then (se-então), as-as (tão-quanto), not-but (não-mas), neither-nor (nem-nem), so-as (com-que), both-and (tanto-e), not only-but also (não sómas também).


Conjunções Coordenativas

As conjunções coordenantes juntam grupos de palavras ou palavras individuais que são do mesmo tipo (como dois verbos, dois substantivos, duas cláusulas, e assim por diante). As conjunções coordenativas podem ser final (finais), disjunctive (disjuntivas), adversative (adversativas) ou copulative (copulativas). Exemplos:

My girlfriend is sexy and beautiful.. (A minha namorada é sexy e bela.)

Use your hands or your feet to massage people. (Usa as mãos ou os pés para massagear as pessoas.)

Conjunções finais como therefore (logo), thus (assim), that (que), for (porque) e consequently (consequentemente) indicam consequências ou conclusões. No maravilhoso português, quase todas as conjunções finais podem ser traduzidas com as palavras portanto e por isso. Na conjunção final, a declaração do primeiro elemento é explicado pelo segundo elemento, como neste exemplo: he was a great artist; thus he had to paint whenever he could (ele era um grande artista; por isso tinha que pintar sempre que podia).

As conjunções copulativas como and (e), plus (além disso), also (também), moreover (além disso) e no less (não menos) são conjunções conjunções coordenativas que se utilizam para fazer a adição. Um pensamento adicional é indicado pelo segundo elemento e este pensamento adicional está associado com o primeiro elemento. Um exemplo: she sat down and fell asleep (ela sentou-se e deixou-se dormir).

Conjunções disjuntivas como nor (nem), either (ou), or (ou), but (mas), else (senão), neither (nem) e otherwise (senão) indicam alternativas ou desunião. Apenas uma das declarações ligadas pela conjunção pode ser verdade e é possível que ambas sejam falsas. Exemplo: you can go west or east (podes ir para o oeste ou para o leste.).

As conjunções adversativas como still (ainda), nevertheless (porém), yet (mas) e but (mas) indicam comparações ou contrastes. O primeiro elemento é geralmente descrita por o segundo elemento. Exemplo: this juice is tasty, but sugary (este sumo é saboroso, mas açucarado).

Conjunções Subordinantes

As conjunções subordinantes são o oposto das conjunções coordenativas. As conjunções subordinantes juntam palavras ou grupos de palavras que não são do mesmo tipo. Elas fazem isto através da inserção de uma cláusula que depende da cláusula independente. Exemplo: although we won the fight, we lost the war (apesar de termos vencido a luta, perdemos a guerra).

As conjunções subordinantes geralmente apontam para certas relações, tais como:

  • O tempo (while (enquanto), before (antes que), when (quando), until (até que)). Exemplo: before the battle ends, let’s torture one more soldier (antes que a batalha termine, vamos torturar um soldado mais).

  • Razão (as (embora), although (embora), why (por isso), because (porque)). Exemplo: the juice tastes good because I said so (o sumo sabe bem porque eu digo que sim).

  • Comparação / Grado (as far as (tanto…como, até, tanto quanto), rather (mais bem), otherwise (se não), else (se não)). Exemplo: as far as we can tell, nobody is immortal (tanto quanto sabemos, ninguém é imortal).

  • Assunção / Condição (once (quando), unless (a menos que), without (sem), if (se)). Exemplo: don’t walk unless I tell you to (não andes a menos que eu te diga).

  • Localização (where (onde)). Exemplo: Amy is moving out soon, though to where, nobody knows (Amy está se movendo em breve, mas para onde, ninguém sabe.).

  • Finalidade (in order that (para que), such that (de tal forma), that (que), so that (para que)). Exemplo: her wound turned black such that she lost consciousness (a ferida ficou preta de tal forma que ela perdeu a consciência).

Advérbios e Pronomes como Conjunções

Alguns advérbios podem ser usados como conjunções para unir uma cláusula independente e uma cláusula dependente. Estes advérbios-conjunções especiais normalmente utilizam usado lugar ou tempo, como nesta frase: and that’s where Lisbon is (e ai é onde fica Lisboa).

Pronomes relativos (relative pronouns em inglês) também funcionam como conjunções e também podem ser chamados pronomes relativos conjuntivos relativos (conjunctive relative pronouns em inglês). Eles devem ter um antecedente na cláusula independente. Um exemplo: get me the book that is downstairs (traz-me o livro que esta no andar de baixo).

Referências:

Grammar.ccc.commnet.edu,. ‘Conjunctions‘. N.p., 2015. Web. 29 de novembro de 2015.

The Chicago Manual of Style. 16a ed. Chicago, Illinois:. University of Chicago Press, 2010.

Ww2.odu.edu,. ‘Grammar Index‘. N. P., 2015. Web. 29 de novembro de 2015.