Etimologia de Alma


O dicionário de oxford descreve a alma como a parte eterna e etérea de uma pessoa ou um animal. A alma vem da palavra latina anima. Os seguintes idiomas da Europa Ocidental (e esperanto) todos descendem de anima: catalão, latim, italiano, espanhol, português, galego, francês e esperanto.

Uma palavra relacionada, animus, significa mente (não de mentir, mas a mente que temos dentro da cabeça… embora até nisso muitos não concordam).

Nós sabemos que a alma vem do latim anima; mas que significa anima? Significa muitas coisas, mas as mais comuns são: uma corrente de ar; vento ou ar; vida; alma; a respiração; o princípio vital.


Psicologia junguiana usa a palavra anima muitas vezes, e nos seus livros o significa o eu interior ou o lado feminino de um homem. Anima esta relacionada com a antiga palavra grega άνεμος (ánemos, ou seja, vento!) Anima em si também esta ligado com o inglês velho anda (ciúme, raiva, inveja). Também se relaciona com o proto-indo-europeu ane, que significa respiração ou sopro.

Em inglês, alemão e outros idiomas semelhantes, a palavra soul (alma em português) é descendente das palavras do velho inglês sawel e sáwol.

Vários idiomas modernos usam palavras semelhantes ao antigo inglês, principalmente os alemães (seele). No entanto, de onde vem a palavra sáwol?

Sáwol é, na verdade, uma palavra derivada do gótico saiwala. A palavra soul tem origens particularmente complicadas. Se te atreves, podes investigar o livro Uma Introdução à Língua Gótica e ai encontraras a palavra saiwala. Encontraras a palavra escrita em Evangelhos góticos e anglo-saxões (e com uma boa dose da palavra amém espalhada em quase todas as páginas! Diverte-te!).

Curiosamente, a palavra saiwala (soul, alma em português) é muito semelhante ao saiwaz (sea, mar em português) do proto-germânico. Há uma teoria que nunca foi confirmada, e diferentes livros oferecem explicações diferentes (nenhum deles parecem-me realmente verdade), mas talvez os nossos velhos amigos em Germania Magna acreditavam que os espíritos do mar poderiam salvar-lhes dos romanos e a sua cultura mística e esotérica uniu as duas palavras muito semelhantes. O que sabemos realmente é que estas culturas antigas acreditavam que o mar era o lugar de descanso do espírito.

Em espanhol, português e galego diz-se alma; em catalão, latim e italiano: anima; na língua checa: duše; holandês: ziel; esperanto: animo; em estoniano: hing; filipino: kaluluwa; finlandesa: sielu; francês: âme; elemão: seele; húngaro: lélek; na Indonésia: jiwa; japonês: (tamashī); em lituano: siela; norueguês: sjel; polonês: susza; em romeno: suflet; turco: ruh.

Referências:

Bremmer, Jan, El concepto del alma en la antigua Grecia, Ediciones Siruela, 2002 

Gamillscheg, Ernst, Etymologisches Wörterbuch der Französischen Sprache, Heidelberg: Carl Winter, 1928.

Klein, Dr. Ernest, A Comprehensive Etymological Dictionary of the English Language, Amsterdam: Elsevier Scientific Publishing Co., 1971.

Ringe, Don, From Proto-Indo-European to Proto-Germanic, Oxford, 2006.

Zimerman, David, Etimologia de Termos Psicanalíticos, Editoria Artmed, 2012