Etimologia de Estética


A estética é a disciplina que estuda o feio e o bonito. No entanto, isto é apenas a definição do dicionário. Hordas de académicos passaram as suas carreiras inteiras tentando definir a estética. No Ocidente, consideramos a estética algo que tem a ver com arte e abeleza. Nem todas as culturas compartilham a mesma opinião.

Etimologia em Português

Vamos começar desde o início, com a palavra do grego antigo aisthanomai (αἰσθάνομαι), que significa eu aprendo ou eu entendo ou eu percebo. Esta palavra mais tarde resultou em outra palavra, aisthesis (αἴσθησις)—esta nova palavra significa perceção.

Mais uma vez houve uma evolução, e aisthesis transformou-se no precursor da palavra estética—a palavra do grego antigo, aisthetikos (αἰσθητικός), que significa a perceção dos sentidos.

Essa é a etimologia portuguesa.

Etimologia em Inglês

Em inglês, estética escreve-se aesthetic. A palavra aisthetikos transformou-se nas palavras esthétique em francês e Ästhetik (alemão). Estas duas novas palavras são a causa do nascimento da palavra aesthetic, em 1798.

O livro Cambridge Companion to Edgar Allan Poe por Kevin J. Hayes explica o nascimento da palavra aesthetic: em 1798, a palavra foi usada num artigo da Monthly Review pelo Professor Kant. Depois disso, em 1821, a palavra já estava espalhada e quase toda a gente entendia o significado de aesthetic.


Estética em outros idiomas

Albanês: estetik

Vasco: estetikoak

Bósnio: estetski

Catalão: estètic

Croata: estetski

Checa: estetický

Holandês: aesthetisch

Estoniano: esteetiline

Francês: esthétique

Galego: estética

Húngaro: esztétikus

Italiano: estetica

Lituano: estetinis

Maltês: estetika

Norueguês: estetiske

Polonês: estetyczny

Português: estética

Espanhol: estética

Sueco: estetiska

Referências:

Klein, Dr. Ernest, Um Dicionário Etimológico Compreensivo da Língua Inglesa, Amsterdam: Elsevier Scientific Publishing Co., 1971.

Hayes, Kevin J. The Cambridge Companion To Edgar Allan Poe. Cambridge: Cambridge University Press, 2002. Imprimir.

Murray, John. Um Dicionário Etimológico de Inglês Moderno. 1921.