Etimologia de Méé


O som méé de uma ovelha. A primeira escritura que menciona este som foi descoberta em 1580-1590. É muito provável que o som já existia antes deste período.

Alemão: bäen. O grito de uma ovelha é descrito como uma méé ou balido.

A palavra méé é utilizada na literatura portuguesa e brasileira. Exemplos incluem Capitão Bill Goy e as Baleias de Carlos Eduardo Dias Camargo (“Méé… Méé… Méé…”) Para Onde Vão Nossas Casas de Agostinho Beth (“Minha charla não é mais que um estremecido méé de cabras, enquanto comem o capinzinho do brejo.”) e Dinari e a Estrela d’Alva de Francisco J. V. Fernandes (“E os bichos aceleravam o canto dos chocalhos: Meee, méééé, mééé, méé!”); toda a literatura usa a palavra méé.

Referências:

Durkin, Philip. The Oxford Guide to Etymology. Oxford: Oxford University Press, 2009.

Wedgwood, Hensleigh, and J. C. Atkinson. A Dictionary of English Etymology. 2d ed. London: Trübner &, 1872.